Tumor maligno ou benigno? Entenda as diferenças!

Exames de imagem: ultrassom.
Conheça os tipos de exames de imagem e saiba como funcionam
25 de janeiro de 2021
Falta de cálcio: médico analisa exame.
Conheça os impactos que a falta de cálcio pode trazer para o seu organismo
3 de fevereiro de 2021

Tumor maligno ou benigno? Entenda as diferenças!

Tumor maligno ou benigno: laços de várias cores representando a prevenção contra tipos de câncer.

Os assuntos relacionados à saúde são alvos de muitas dúvidas, dentre as mais comuns é saber as diferenças e se um tumor é maligno ou benigno. Devido a isso, muitas pessoas ficam apreensivas, por considerar ser uma doença mais grave.

Entretanto, somente o diagnóstico determinado pelo médico é capaz de dizer o que realmente se trata. Sobretudo, antes de qualquer questionamento é importante saber que nem todos os nódulos ou tumores são sinais do câncer.

De fato, a palavra tumor causa grande espanto em muitas pessoas, por isso, é fundamental entender melhor o assunto. Para ajudar, confira neste post as principais diferenças entre o tumor maligno e o benigno!

Todo tumor ou nódulo é câncer?

A princípio, é importante definir o real conceito de câncer. É uma alteração celular onde as células de determinado órgão se multiplicam de forma descontrolada e dá origem a neoplasia, mais conhecida como tumor.

Por meio da divisão celular, as células do corpo se renovam de forma natural e constante. Por esse motivo, o corpo humano tem um mecanismo que impede que as células percam o controle a ponto de se tornar um tumor.

No entanto, algumas condições comprometem o mecanismo de defesa e as células começam a se multiplicar de maneira descontrolada. Com esse processo, surge a neoplasia.

Nem todo tumor ou nódulo é considerado câncer, pois a neoplasia pode ser tanto maligna, que é o próprio câncer, ou benigna. O tumor é identificado por exames de imagem e para distinguir os dois tipos, é realizada a biópsia.

Consiste em um procedimento cirúrgico onde o médico retira uma amostra dos tecidos contendo as células afetadas para um estudo detalhado em laboratório. É o procedimento mais comum para diagnosticar se um tumor é maligno ou benigno.

Quais as principais características dos tumores?

Os tumores são classificados como malignos e benignos. Cada tipo tem suas próprias características, que após o diagnóstico e avaliação criteriosa do quadro, determina qual a melhor forma de tratamento.

Muitas vezes, os tumores podem ser assintomáticos e manifestar os sinais apenas em estágios mais avançados. Em vista disso, é essencial fazer exames regularmente e se notar alguma suspeita, consulte o médico e faça investigação por meio de exames de imagem.

Conheça as características do tumor maligno e do tumor benigno!

Tumor maligno

O tumor maligno, também chamado de neoplasia maligna, é o que dá nome à doença câncer. Consiste na multiplicação anormal, descontrolada, rápida e agressiva das células, que têm a capacidade de invadir outros órgãos e tecidos além da origem.

A disseminação do tumor maligno ocorre pela entrada das células na corrente sanguínea e vasos linfáticos do organismo. Dessa forma, toma conta de outros órgãos de maneira rápida e devastadora, causando a metástase. 

A neoplasia maligna é identificada por estágios, tais como:

  • estágio 0: carcinoma restrito à área inicial;
  • estágio 1: tumor restrito a uma parte do corpo;
  • estágio 2: tumor localmente avançado com comprometimento do sistema linfático ou espalhado por mais de um tecido;
  • estágio 3: tumor localmente avançado, espalhado por mais de um tecido e causando comprometimento linfático;
  • estágio 4: metástase a distância, ou seja, câncer espalhado para outros órgãos ou todo o corpo, estágio mais grave da doença.

A definição de estágios é fundamental para determinar o tipo de tratamento mais adequado para a situação. Ainda mais, que nos estágios mais avançados a cura é mais complicada e o tratamento mais agressivo, como quimioterapia e radioterapia.

Os exemplos mais comuns de tumores malignos são de mama, próstata, de pele, intestino e colo do útero. Além desses, existem dezenas de outros tipos de tumores malignos, que afetam vários órgãos no corpo.

Tumor benigno

O tumor benigno também é o crescimento anormal das células, no entanto, essas células são praticamente iguais às do tecido de origem. Na maioria das situações, aparece localizada pontualmente, ou seja, apenas uma massa tumoral.

A grande diferença desse tipo de tumor, é que tem o crescimento lento e com limites bem definidos. Em outras palavras, o tumor benigno não tem o risco de afetar outros órgãos e causar a metástase.

No entanto, o tumor benigno pode ser grande e causar certos incômodos a outros órgãos vizinhos. O tratamento é mais simples, após o diagnóstico eles são retirados por meio de um procedimento cirúrgico e o paciente fica curado.

Como tem um crescimento muito lento, pode ser silencioso e se desenvolver sem apresentar sintomas, inclusive, não interferindo no funcionamento do órgão afetado. Por isso, é importante ter atenção e manter consultas de rotina sempre em dia.

O que pode causar um tumor?

Os tumores malignos podem ser causados por diversos fatores, tanto por aspectos internos, como mutações genéticas, hormônios e condições imunológicas, quanto por fatores externos, radiação, substâncias químicas e por vírus.

Tais fatores provocam alterações no gene e proteínas, causando a perda de diferenciação celular. Esse processo resulta no crescimento agressivo e desordenado das células que com o tempo, leva a metástase.

Já o tumor benigno está mais relacionado com fatores genéticos, ou seja, alguma condição e predisposição nas células causam o surgimento do tumor. Por ser mais simples, estão menos associados com causas ambientais.

De maneira geral, não há uma causa única para os dois tipos de neoplasia, pois o conjunto de fatores são capazes de levar ao câncer. Exemplo disso é o estilo de vida da pessoa, cujos hábitos podem ser determinantes.

Por exemplo:

  • uso de cigarro,
  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • obesidade;
  • exposição excessiva ao sol;
  • trabalhos insalubres;
  • condições genéticas.

Procurar orientações com um médico é fundamental!

Um dos principais riscos de qualquer tipo de tumor é a possibilidade deles se desenvolverem de forma silenciosa e assintomática. Sendo assim, apresentam sinais apenas quando já estão em estágios avançados.

É um grande risco, pois dificulta muito o tratamento e compromete a saúde e qualidade de vida repentinamente. Portanto, é preciso ter bastante atenção para as melhores formas de prevenção.

Nesse contexto, manter consultas regulares com o seu médico é indispensável para realizar exames para identificar possíveis problemas. O médico pode solicitar exames para garantir que não há nenhum problema, proporcionando maior tranquilidade.

É uma atitude que não deve acontecer apenas quando se está sentindo algum sintoma, mas também em caráter preventivo contra muitas doenças. Com a devida orientação, adotar hábitos saudáveis e preservar a saúde é muito mais fácil.

O diagnóstico precoce é imprescindível para o sucesso de qualquer tratamento. Identificando um problema nos estágios iniciais, a resposta do organismo aos tratamentos é mais eficiente, aumentando as possibilidades de cura.

Principalmente em situações que envolvem os tumores, seja benigno ou maligno. São problemas que merecem atenção especial e um acompanhamento médico frequente para evitar que a situação saia do controle.

Saber se um tumor é maligno ou benigno acontece somente com a execução de exames por imagem e o resultado da biópsia. 

Portanto, o acompanhamento médico é a melhor forma para ter precisão no diagnóstico e orientação para tratamentos eficazes que procuram restabelecer a qualidade de vida no menor tempo possível.

Gostou do post? Se você deseja receber conteúdos de alta qualidade e confiabilidade, não deixe de assinar nosso boletim informativo! Fique por dentro de assuntos importantes para cuidar melhor da sua saúde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Podemos ajudar?