Eles são parecidos, mas não iguais: conheça a diferença entre nódulo e cisto

Doenças pulmonares: Doutores com máscaras e óculos examinam raio x do pulmão de um paciente
Doenças pulmonares: quais são as mais comuns e como os exames de imagem podem ajudar?
27 de maio de 2021
mulher segurando raio-x de coluna em cada mão
Ressonância magnética x radiografia: Entenda o papel dos exames de imagem para a avaliação de lombalgia.
9 de junho de 2021

Eles são parecidos, mas não iguais: conheça a diferença entre nódulo e cisto

Mulher massageando garganta dolorida com as mãos

Você sabe a diferença entre nódulo e cisto? Ainda que sejam muito parecidos, eles não são iguais. Em muitos casos, ao buscar o diagnóstico para tumores, é comum nos depararmos com esses termos em exames de diagnóstico por imagem como tomografias, ultrassonografias e ressonâncias.

Por serem semelhantes, esses dois termos muitas vezes acabam confundindo o paciente ao ler o laudo recebido, afinal, é difícil saber a diferença entre eles. 

Desenvolvemos esse post para que você entenda melhor os exames realizados e tenha conhecimento sobre as doenças que podem provocar essas lesões no corpo, além de suas características e sintomas. Acompanhe e saiba como diferenciá-los!

Qual a diferença entre nódulo e cisto?

Para entender a diferença, você deve conhecer a definição correta de cada um deles. O nódulo é uma lesão sólida. Ainda que muitas vezes essa palavra possa parecer algo mais grave, nem sempre são malignos, como no câncer. O mioma e o lipoma são exemplos de nódulos sólidos benignos. 

Já o cisto é definido como uma imagem líquida (pode ser líquida espessa), com algum componente sólido, espesso e/ou traves em seu interior, envolvido por uma cápsula. Em sua grande maioria,  são lesões benignas, no entanto, existem casos em que o componente interno pode ser maligno (sempre devemos ter atenção ao componente sólido e septações associadas). 

Com a possibilidade de formação em qualquer tecido do corpo, os cistos têm seu interior modificado de acordo com a região. Nos pulmões, são formados por ar, enquanto que os do sistema linfático podem estar cheios de líquido. Já os que estão presentes na pele, lesões muito comuns, se desenvolvem pelo entupimento das glândulas sebáceas. 

Os diferentes tipos de cistos podem ser:

  • cistos de Baker (lesão cheia de líquido atrás do joelho);
  • cistos de ovários;
  • cisto pilonidal (geralmente entre os sulcos interglúteos);
  • cisto sebáceo (causado pela obstrução de glândulas sebáceas);
  • cisto de mamas;
  • cisto testicular;
  • cisto aracnoide (lesão na região do cérebro);
  • cisto dentígero (dente);
  • cisto dermoide;
  • cisto glial (cérebro);
  • cisto peritoneal (na cavidade abdominal);
  • cisto paratubario (na tuba uterina);
  • cisto hidático (doença com parasita em qualquer local do corpo);
  • cisto pineal (cérebro);
  • cisto radicular (maxilares);
  • cisto renal (rins);
  • cisto sinovial (em articulações e tendões);
  • cisto de Tarlov (coluna vertebral);
  • cisto de corda vocal;
  • doença renal policística (diversos cistos nos rins);
  • ovário policístico (diversos pequenos cistos nos ovários).

Sintomas

Os nódulos e cistos podem ser lesões palpáveis. Podem ser dolorosos, variando a intensidade de acordo com a localização no corpo, e também pelo seu grau de distensão e/ou inflamação. Caso exista infecção, mais comum no cisto, a região tende a ficar vermelha, quente, dolorida e apresentar secreção purulenta.

Quando localizados em órgãos como pulmões e glândulas, como a tireoide, podem não ser percebidos. Afinal, quando se manifestam em regiões mais visíveis ou facilmente sentidas pelo toque, o indivíduo pode identificá-los e buscar auxílio médico.

Principais características de cistos e nódulos

Por possuírem formatos semelhantes, nódulos e cistos são facilmente confundidos. Ambos podem ser benignos ou malignos e acometer qualquer região do corpo, inclusive os mesmos órgãos, apresentando mais de uma lesão. Os nódulos, assim como os cistos, podem crescer, e se apresentarem em diferentes tamanhos.

Formas de diagnóstico

Os cistos e nódulos estão atrelados a diferentes doenças que, quando não diagnosticadas e tratadas, podem levar o indivíduo a sérias consequências, até mesmo a óbito. Entre elas, estão cânceres e distúrbios em órgãos como pulmões, mamas, testículos, ovários, ossos, pele e mais.

Por isso, buscar atendimento médico sempre que encontrar uma dessas lesões é fundamental. Dessa forma, é possível obter um diagnóstico rápido e tratamento precoce, aumentando as chances de cura e evitando outras complicações.

Entre os métodos de diagnóstico utilizados para encontrar nódulos e cistos não visíveis, estão exames periódicos e consultas de rotina que contribuem para a prevenção de certas doenças. Entre estes exames estão:

  • ultrassonografia;
  • tomografia computadorizada;
  • ressonância magnética;
  • densitometria óssea;
  • mamografia;
  • raio-x.

Agora que você conheceu a diferença entre nódulo e cisto, não deixe de procurar um médico caso identifique algum deles pelo corpo. Mantenha, também, consultas preventivas para evitar doenças que tenham uma probabilidade maior. Quando o diagnóstico é feito de forma precoce, é possível obter tratamentos rápidos e adequados.

Que tal frequentar uma clínica especializada em exames de diagnóstico por imagem que pode melhorar sua qualidade de vida e bem-estar? Conheça a Clínica Scoppetta, um dos centros de diagnóstico mais respeitados da cidade de São Paulo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Podemos ajudar?